Racismo Estrutural em Uberlândia e Direito Antidiscriminatório

 14/06/2018 - 17:00

Apresentação

No dia 14 de junho, a partir das 17h, a comunidade acadêmica terá a oportunidade de conversar sobre o Racismo Estrutural em Uberlândia e o Direito Antidiscriminatório, com a palestra do historiador Jeremias Brasileiro. O Direito Antidiscriminatório atua no combate às discriminações múltiplas, às quais estão submetidas as populações vulneráveis, sobretudo, negros, indígenas, mulheres negras e indígenas e a população LGBTI. O Projeto Étnico-Racial e Direito Antidiscriminatório atua principalmente no combate às discriminações múltiplas, indireta e institucional contra a população negra. Articula-se ações de pesquisa, ensino e extensão, objetivando, sobretudo, a mudança de mentalidade na formação jurídica, fator de alta relevância para a eliminação da discriminação e a promoção da igualdade racial. 

Como consequência da escravidão e da Abolição incompleta, o Estado brasileiro adotou a tese do branqueamento defendida no Congresso Mundial de Raças, realizado em 2011, em Londres, segundo a qual ocorreria o desaparecimento dos negros e mestiços em 100 anos. Tese eugênica que norteou as políticas públicas brasileiras da primeira metade do século XX. Uberlândia não se desenvolveu alheio a esse contexto, que teve graves consequências estruturais, resultando no racismo estrutural, marginalização, criminalização, exclusão e discriminação da população negra. É preciso falar sobre isso. Para tanto, foi convidado o historiador e doutorando Jeremias Brasileiro, cujo tema de sua tese é a permanência do racismo na cidade de Uberlândia. 

Haverá emissão de certificados.

Inscrições

Custo do evento: 
Evento gratuito

Localização

Campus Santa Mônica - Bloco(s) Bloco 5V - Sala(s) Auditório ESAJUP
Tipo de evento: 
Área do conhecimento: 
Natureza do evento: